Vidaroyal's Blog

Moda, estilo de vida,beleza e estetica.

Dicas para mudar de visual

Em casa ou no salão, mudar a cor dos cabelos é a forma mais fácil e rápida de criar um novo look. E o melhor: ao contrário das formulações agressivas de antigamente, agora as colorações tratam os fios, permitindo mil e uma variações de cor. Veja os conselhos dos profissionais para conseguir o tom dos seus sonhos.

1. Encontre o colorista certo
Seja determinada: fique de olho no cabelo das pessoas que passam na rua, pergunte para as amigas, leia revistas. ‘Já recebi muita cliente que parou alguém na fila do cinema e perguntou quem tinha feito a cor’, diz Eron Araújo, cabeleireiro do W Iguatemi.

2. Mude aos poucos
Para mudar, não é preciso radicalizar. Doses homeopáticas são sempre mais aconselháveis. Faça primeiro um corte, depois passe para a cor, clareando ou escurecendo de um a dois tons de cada vez. ‘Ao fazer a cor de forma gradativa, é possível parar no tom que deseja, sem ultrapassá-lo’, diz Eron.

3. Clique! Registre tudo
Aproveite para fazer você mesma sua reportagem de ‘antes e depois’. Com a câmera do celular, registre o look inicial e todas as outras etapas da metamorfose. Quem sabe esses toques de tinta não sejam o estímulo que faltava para iniciar uma dieta, fazer ginástica e caprichar nos cuidados com a pele?

4. Demonstre autoconfiança
Se você não estiver segura do que quer, nunca ficará satisfeita com o resultado. Antes da tintura, faça uma boa pesquisa de fotos, olhando sempre o tom de pele das mulheres que têm a cor que você deseja. Sinta-se usando esse tom. ‘Em seguida, tire todas as suas dúvidas com o profissional e aí sim parta para a coloração’, diz Eron.

5. Saiba o custo de cada cor
Antes da transformação, anote:
Quem lava os cabelos diariamente deve ficar longe dos ruivos, que desbotam com maior rapidez do que as outras cores.
O clareamento, principalmente quando feito em mulheres de cabelos escuros, requer alta manutenção para não perder o brilho e a maciez. A futura loira deve incluir no orçamento gastos com máscaras nutritivas e tratamentos hidratantes no salão.

6. Clareamento: a hora de parar
Para ficar loira, basta a primeira mecha. Segundo os cabeleireiros, a princípio, as mulheres resistem ao clareamento. Mas, após a primeira tentativa, gostam tanto do resultado que voltam ao salão pedindo cada vez mais mechas, sem saber a hora de parar. ‘Se você tem luzes e precisa fazer retoques em intervalos inferiores a 45 dias, é porque o tom escolhido está claro demais em relação ao seu tom natural’, diz Yuha Antero, colorista do salão MG Hair Design. A maquiagem também dá uma pista de que é hora de parar. ‘Quando você clareia muito o cabelo, automaticamente rouba a cor da pele. Se perceber que demora mais tempo se maquiando, é porque passou do ponto e quebrou a harmonia natural: tirou cor demais do cabelo e está precisando colocar de volta no rosto para dar uma reavivada’, diz Yuha.

7. Combine cor de cabelo e cor de pele
RUIVO: perfeito para quem tem a pele clara e os olhos esverdea-dos. ‘O ruivo funciona para poucas pessoas e, geralmente, essas mulheres não ficam bem com outro tipo de tom. Quem tem a pele amarelada deve buscar um tom mais fechado, como o bordô ou vinho, e ficar longe dos acobreados’, diz o colorista Yuha Antero.
PRETOS: a cor é recomendada para pessoas mais jovens. ‘O preto muito escuro acentua olheiras e deixa o rosto com um aspecto cansado, pesado’, diz Yuha.
CASTANHO: o marrom é um tom neutro, com uma gama de cores tão ampla que você certamente encontrará um tom que combine com você. Nomes como cappuccino, café expresso, tabaco -muito popular há al-guns anos- são todos gamas de marrom. ‘Os mais modernos são os marrons profundos, que ficam lindos quando quebrados com um pouco de luzes’, diz Yuha.
LOIRO: ‘Para quem quer ficar loira, eu recomendo fazer mais mechas e deixar o fundo natural, para não chocar com o tom da pele. A tintura loira no cabelo todo, como a da Suzana Vieira, é um estilo muito exagerado, que combina com poucas pessoas’, diz Yuha.

8. Fique por dentro das tendências
As cores mais quentes, como os marrons, fazem parte da cartela de tendências do inverno. ‘As luzes são mais discretas e bem finas, da raiz às pontas. No verão, a tendência eram as luzes californianas, mais concentradas nas pontas’, diz o cabeleireiro Eron Araújo.

9. Conheça seu histórico capilar
Assim como você conta para a terapeuta tudo o que se passa dentro da sua cabeça, o que rola do lado de fora deve ser relatado ao cabeleireiro. Alisamentos e diferentes tipos de coloração são processos que mexem com a estrutura do fio e vão interferir na cor. Até mesmo uma descoloração que você tenha feito no verão passado pode ser importante: conte tudo ao colorista. ‘Todo tipo de procedimento deixa resíduos no fio. Se você fez uma escova definitiva há mais três anos e tem os cabelos compridos, ainda restará produto nas pontas. Isso poderá dificultar a ação do descolorante’, diz Yuha. O ideal é que o cabeleireiro faça um teste numa mecha para conhecer o fio. ‘Quando se começa a combinar uma química com outra, sem saber o que foi feito anteriormente, o resultado pode ser desastroso’, diz.

10. Coloque cor nas sobrancelhas
As sobrancelhas não precisam ser da cor exata dos cabelos, mas devem fazer parte da mesma família cromática. Às vezes é preciso ‘quebrar’ a cor -ou seja, clarear um ou dois tons. ‘Para isso, as colorações acinzentadas são as mais indicadas. Para loiras, costumo usar 8.1 (loiro claro acinzentado), que dá uma tonalidade avelã, mel, amarronzada. Para ruivas, uma boa opção é o 8.0 (loiro natural), que dá uma douradinha, sem ficar ruivo’, diz Eron. Ele aconselha que o procedimento seja feito no salão, com um profissional experiente, pois existe o grave risco de a coloração escorrer para os olhos.

Via: Globo.com

outubro 10, 2010 Posted by | beleza, cabelos, dicas de beleza, imagem pessoal | , , | Deixe um comentário